19 Anos
Mais de 400 Clientes

Variedade > Economia

Fonte: Agencia Brasil | Imagem: Agência Brasil arquivo | Link Notícia

13/08/2019

Petrobras antecipa pagamento de dívida com a Petros

Informacoes Compartilhadas Agencia Brasil

A Petrobras realizou, nesta segunda-feira (12), o pré-pagamento do Termo de Compromisso Financeiro (TCF) no valor de R$ 2,7 bilhões, oriundo do Acordo de Obrigações Recíprocas (AOR) que foi celebrado em 2006 com a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), a previdência paga pelos funcionários da companhia, e diversas entidades sindicais visando uma solução para o reequilíbrio dos planos de previdência, ajuste de seus regulamentos e encerramento de litígios judiciais existentes.

O termo visava cobrir déficits gerados pela introdução do Fator de Reajuste Inicial (FAT) e Fator de Correção (FC) em 1984, período com alta expressiva na inflação, no regulamento para proteção de benefícios dos empregados da companhia. O pré-pagamento contribui para a melhora da liquidez dos planos e está em linha com a estratégia de gerenciamento de despesas da companhia, reduzindo as despesas com juros.

Em nota, a Petros informou que a antecipação de pagamento aumenta a liquidez de dois planos de benefício fazendo com que uma parte maior do patrimônio seja composta por ativos financeiros e não mais por dívidas a receber. O pagamento, no entanto, não altera o Plano de Equacionamento do Déficit de 2015 (PED-2015), porque as contas do atual acordo já estavam incluídos nos cálculos do patrimônio dos dois planos, com previsão de recebimento em 2028.



Notícias Relacionadas
Linha clássica da Nokia é ressuscitada com novo C1 de US$ 60

Tecnologia

Linha clássica da Nokia é ressuscitada com novo C1 de US$ 60

Patente mostra “Motorola Razr da Xiaomi” com câmera retrátil

Tecnologia

Patente mostra “Motorola Razr da Xiaomi” com câmera retrátil

Apple Mac Pro chegará ao Brasil custando até R$ 429 mil

Tecnologia

Apple Mac Pro chegará ao Brasil custando até R$ 429 mil

Governo quer mais pesquisa em mineração e energia

Economia

Governo quer mais pesquisa em mineração e energia